Destaque

Presos são transferidos para módulo reformado da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Roraima

publicado: 15/06/2019 17h31, última modificação: 26/08/2019 12h32
PAMC passou recentemente por reformas com investimentos do Fundo Penitenciário Nacional
pamc_transsferencia_2.jpg

Brasília, 15/06/2019 - A Força-Tarefa da Intervenção Penitenciária (FTIP) do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, transferiu, neste sábado (15), 1.540 presos para o módulo B, completamente reformado, da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (PAMC). O trabalho do Governo Federal foi realizado em parceria com a Secretaria de Justiça de Roraima.

A transferência foi feita sem intercorrências. Os presos estão separados por grupos específicos e cumprimento de regime. São sete alas, entre elas a ala dos “Grupos Específicos”, destinadas aos LGBT, índios, estrangeiros e idosos. Tudo para garantir que cumpram suas penas com integridade física e moral.

pamc_transferencia.jpg

No último dia 6 de junho, o MJSP entregou a obra de reforma da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista. A reforma da unidade prisional contou com investimento de mais de R$ 12 milhões, oriundos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen).

A obra iniciou em 2018, com a entrada da FTIP, coordenada pelo Depen. A FTIP permitiu a retomada do controle da PAMC por meio de segurança, assistência ao preso, contribuindo para a retomada das atividades da unidade prisional, por meio da ação de agentes federais de execução penal e agentes penitenciários de outros estados em atividades de guarda, vigilância e custódia dos presos.

Parte da primeira etapa da reforma da PAMC conta com sete alas e 154 celas, das quais seis são para pessoas com deficiência. As demais etapas devem ser concluídas em agosto deste ano. A área total construída é de 3.282,40 m² e terá 13 alas no total.

A estrutura os os presos estão alocados na PAMC está totalmente reformada, conta com 3 pátios para banho de sol. No corredor, foram instaladas grades entre as celas. Cada porta das celas tem um sistema de “bate e tranca”, o que dispensa o uso de cadeados.

Histórico – Em janeiro de 2017, a PAMC foi palco de uma rebelião que resultou na morte de 33 detentos. Desde que teve início, em novembro, a FTIP contribuiu para redução significativa da taxa de homicídios no estado de Roraima. Passou de 69 homicídios, no primeiro trimestre de 2018, para 29, no mesmo período deste ano. Uma redução de 57%.

Confira aqui o antes e depois da Penitenciária Agrícola Monte Cristo.