Notícias

Com apoio do MJSP, Polícias Civis de Pernambuco e Minas Gerais deflagram operação contra estupro virtual

publicado: 22/01/2020 12h22, última modificação: 22/01/2020 15h23
A Operações Tarquínio contou com o apoio do Laboratório de Inteligência Cibernética da Seopi
seopi_bannersite_15042019.jpg

Brasília, 22/01/2020 – Na manhã desta quarta-feira (22), as Polícias Civis dos Estados de Pernambuco e Minas Gerais deflagraram a Operação Tarquínio e cumpriram dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça do Estado do Acre.  A investigação contou com o auxílio do Laboratório de Inteligência Cibernética da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP).

O trabalho teve início após denúncia de uma mulher à Polícia Civil de Rio Branco (AC). Ela alegou ter sofrido ameaças online, praticadas por um indivíduo com quem mantinha um relacionamento online. A vítima foi ameaçada de ter imagens íntimas divulgadas, caso não cumprisse com ordens do agressor. As chantagens envolveram terceiros e extorsão. Após as ameaças a mulher tentou suicídio e foi hospitalizada. 

A Polícia Civil do Estado do Acre com o Laboratório de Operações Cibernéticas da Seopi, por meio de técnicas especiais de investigação criminal, localizou os endereços dos imóveis de onde partiram as ameaças virtuais. Com isso, foi decretada busca e apreensão nas residências do principal suspeito, residente no Estado do Pernambuco, e da suposta cúmplice, moradora no Estado de Minas Gerais, a qual teria atuado como co-autora nos crimes de estupro virtual e extorsão. Os materiais apreendidos serão submetidos à perícia técnica.