Notícias

Com representantes do Mercosul, Moro visita instalações do Centro Integrado de Operações de Fronteira

publicado: 06/11/2019 18h46, última modificação: 06/11/2019 18h50
Ministro destacou a integração entre as forças de segurança dos países no combate ao crime nas fronteiras
mercosul.jpeg

Foz do Iguaçu (PR), 06/11/2019 –  O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, conheceu, nesta quarta-feira (6), as futuras instalações do Centro Integrado de Operações de Fronteira (CIOF), projeto estratégico do Ministério e que conta com o apoio da Itaipu Binacional.

“O Centro Integrado tem como objetivo compartilhar banco de dados e inteligência para melhorar as operações. Não teria melhor lugar para realizar esse encontro de ministros do que em Foz do Iguaçu,  já que essa é uma tríplice fronteira das mais emblemáticas e é uma região em que integração em segurança pública sempre funcionou muito bem”, afirmou Moro ao recepcionar participantes da reunião de ministros da Justiça e Segurança Pública dos países do Mercosul.

A apresentação dos detalhes sobre o funcionamento do Centro Integrado também contou com a presença do diretor-geral Brasileiro de Itaipu, General Joaquim Silva e Luna.

Projeto estratégico do Ministério da Justiça e Segurança Pública, conduzido pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), o centro, inspirado no modelo americano dos fusion centers, será inaugurado em dezembro e visa intensificar e fortalecer a integração entre os agentes de segurança pública no combate ao crime organizado transnacional.

“O centro atuará prioritariamente em três frentes: operação ostensiva, auxílio de investigação e combate ao crime organizado. O objetivo é reprimir o contrabando de cigarros, armas e drogas, além de corrupção e lavagem de dinheiro”, explica o coordenador-geral de Combate ao Crime Organizado da Secretaria de Operações Integradas do MJSP, Wagner Mesquita.

Entre as principais atividades que serão desenvolvidas na região estão: comando e controle efetivo em campo, análise compartilhada entre agências de inteligência e investigação e análise de inteligência estratégica.

A unidade contará com agentes da Polícia Rodoviária Federal, da Receita Federal, da Polícia Federal, Departamento Penitenciário Nacional, do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do MJSP e das Forças Armadas, outras agências de interesse, além de representantes das polícias locais e de outros países. Paraguai, Argentina e Estados Unidos já demonstraram interesse em manter profissionais no centro. O escritório de inteligência também será o responsável por articular operações conjuntas com países vizinhos nas fronteiras.

O Ministro Sergio Moro se reuniu também com representantes do Departamento de Segurança dos EUA e do FBI, que vieram ao Brasil para repassar a expertise dos fusions, treinando policiais da fronteira, e doar equipamentos de perícia.

Acompanhado do diretor-geral Brasileiro de Itaipu, General Joaquim Silva e Luna, e de representantes dos países do Mercosul, o ministro Sergio Moro também fez uma visita técnica às instalações da Usina de Itaipu.

Nesta quinta-feira (7), terá início a reunião de ministros da Justiça e Segurança Publica do Mercosul. O encontro cumpre o calendário da presidência temporária do Brasil no Mercosul.