Notícias

Governo brasileiro realiza extradição de argentino condenado por crimes como homicídio e sequestro

publicado: 14/05/2020 15h31, última modificação: 14/05/2020 15h31
Gonzalo Sanchez encontrava-se foragido no Brasil e foi entregue às autoridades argentinas nesta quinta-feira (14)
extradição.jpeg

Brasília, 14/05/2020 - Foi extraditado para a Argentina, nesta quinta-feira (14), o nacional argentino Gonzalo Sanchez. O Governo argentino havia apresentado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública brasileiro pedido de extradição em dezembro de 2011, tendo por base crimes como cárcere privado, prática de tortura, homicídio e sequestro, sendo o pedido amparado por Tratado Bilateral de Extradição entre Brasil e Argentina firmado em 1961.

Tais crimes teriam sido cometidos entre 1976 e 1983, período em que Gonzalo Sanchez era oficial da Marinha daquele país, tendo atuado junto à Escola de Mecânica da Armada (ESMA). Gonzalo Sanchez encontrava-se foragido no Brasil, onde morava há muitos anos.

Após longo julgamento pelo Supremo Tribunal Federal, no qual foram debatidos amplos aspectos jurídicos do pedido de extradição, a maioria dos ministros daquela Corte entendeu que, embora parte dos crimes se encontrava prescrita de acordo com as leis brasileiras, o crime de sequestro, por ser de natureza permanente e sua consumação se prolongar pelo tempo em que a pessoa sequestrada permanece desaparecida, não foi abrangido pela ocorrência da prescrição.

Gonzalo Sanchez foi preso na última segunda-feira (11) na cidade de Paraty (RJ) e transferido para Foz do Iguaçu (PR) onde foi entregue às autoridades competentes da Argentina na fronteira entre os dois países, em operação coordenada pela Polícia Federal e pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.