Notícias

Moro discute medidas anti-Covid com secretários de administração penitenciária de todo o país

publicado: 16/04/2020 17h44, última modificação: 16/04/2020 17h46
WhatsApp Image 2020-04-16 at 2.22.34 PM.jpeg

Brasília, 16/04/2020 - O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, participou, nesta quinta (16), de uma reunião por videoconferência com secretários de administração penitenciária de todo o País e representantes do Conselho Nacional dos Secretários de Estado da Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Administração Penitenciária (Consej). Na pauta a atualização das medidas de proteção contra o coronavírus que estão sendo adotadas nos presídios.

Segundo Moro, apesar das responsabilidades federais do Ministério da Justiça e Segurança Pública e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), é preciso ajudar os Estados e Distrito Federal a enfrentar a crise: “Se há algo que a crise nos ensina, é que podemos ter resultados melhores trabalhando juntos. O diálogo e a cooperação entre os entes federativos são fundamentais”.

Moro destacou que pediu - e foi atendido pelo Ministério da Saúde - a antecipação para essa semana da vacinação para os presídios, e que redirecionou recursos de fundos do Ministério para a adoção de medidas preventivas no sistema prisional. “Adotamos várias medidas profiláticas nos presídios federais, assim como os Estados também o fizeram e, embora há presos e agentes infectados, não registramos óbitos, o que mostra que as medidas estão sendo eficientes”, disse Moro, que também reiterou a preocupação com a soltura de presos considerados perigosos.

Durante a videoconferência, o diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Fabiano Bordignon, respondeu aos questionamentos dos representantes estaduais e informou que estão programadas para os próximos dia entregas de equipamentos de proteção individual (EPIs) para os Estados do Amazonas, Minas Gerais, Goiás e para o DF, e agradeceu o empenho dos secretários em coordenar oficinas de trabalho direcionadas à prevenção do coronavírus nos presídios.  “ Um milhão de máscaras de proteção estão sendo produzidas por semana pelos detentos”, disse Bordignon.