Notícias

Projeto Check In: ferramenta online recadastra bens apreendidos do tráfico de drogas

publicado: 15/10/2019 13h37, última modificação: 01/11/2019 13h53
Iniciativa agiliza a venda e o investimento dos recursos em políticas de combate às drogas
banner_checkin_15102019.png

Brasília, 15/10/2019 - Para virar a página da burocracia, o Ministério da Justiça e Segurança Pública lança, nesta terça-feira (15) o Projeto Check In - um sistema virtual que vai permitir a inclusão de dados sobre bens apreendidos pelas polícias de todo o Brasil. A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD) atuará, com o importante auxílio dos estados e do Distrito Federal para atualizar o banco de dados que vai agilizar a localização e a venda de bens apreendidos do tráfico de drogas. A previsão é de que, até o fim do ano, sejam arrecadados R$ 100 milhões para o Fundo Nacional Antidrogas (FUNAD) com os leilões desses e de outros bens.

Segundo o Secretário Nacional de Políticas sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora, esses valores devem ser aplicados imediatamente nas políticas públicas relacionadas à prevenção do uso de drogas e repressão ao tráfico. “Com a colaboração dos agentes das polícias de todo o país no preenchimento das informações, será possível fazer a alienação de forma mais rápida e devolver à sociedade os recursos provenientes da venda de bens obtidos pelo enriquecimento ilícito, oriundo do narcotráfico”, afirma Beggiora.

Milhares de veículos, carros populares e de luxo permanecem há vários anos em pátios aguardando a sua alienação. A partir das informações inseridas no portal do Projeto Check In, será possível localizar tais bens, evitando sua deterioração e perda de valor, além de proporcionar a economia aos cofres públicos com manutenção dos pátios. Além disso, de 20% a 40% dos recursos provenientes da venda dos bens retornarão para a polícia responsável pela apreensão.

Transparência

Três painéis gerenciais integram o Projeto Check In: o primeiro é o de bens catalogados pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas que necessitam atualizar informações para a sua localização. O segundo disponibiliza a lista de itens já comunicados à SENAD pelos pátios. O terceiro painel apresenta os bens em processo de venda, permitindo a visualização dos itens encaminhados aos leiloeiros, bem como aos responsáveis pelos pátios acompanharem, em tempo real a inclusão do patrimônio em processos de alienação.

Leilões

Com base nos dados atuais, os estados que possuem o maior número desses itens apreendidos são: São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Os próximos leilões se iniciam no dia 16 de outubro e suas informações detalhadas estão disponíveis para acesso público no site do Ministério da Justiça e Segurança Pública, clicando aqui.